terça-feira, 4 de outubro de 2016

Benvindo

Quando meu pai foi enviado a uma pequena cidade no interior, ele era diácono evangelista em nossa denominação da época.
Lembro-me que tinha um garotinho na igreja que não conseguia falar evangelista e acabava falando “irmão gelista”.
Esse ficou sendo o apelido de meu pai durante aquele tempo. “O irmão gelista chegou, mãe!”.
Lembro-me de outro irmão chamado Benvindo, e quando tínhamos cultos caseiros as crianças diziam “olha lá mamãe o irmão vem vindo”
Ao que as mães corrigiam “não filho, é irmão Benvindo”.

Filho de Pastor 

Sem comentários:

Enviar um comentário